Blog

14/06/2017

Vamos empreender?

Você tem um negócio próprio, ou quer ser o dono da própria empresa?

Então você vai gostar dessas informações...

Segundo o SEBRAE, através de um estudo que tem como objetivo estudar a atividade empreendedora no mundo, em 2016, no Brasil “o empreendedorismo segue em alta, mas ainda há um nível elevado de empreendimentos por necessidade, por causa da conjuntura econômica difícil”, ou seja, muitos negócios estão surgindo em virtude dos problemas que o país vive, neste caso, sobretudo da economia e do desemprego.

Ao criar um novo negócio o empresário tem a sua disposição algumas possibilidades jurídicas para formalizá-lo, e desta maneira criar uma pessoa jurídica, que lhe permitirá ter acesso a benefícios tributários e previdenciários, financiamentos e empréstimos em bancos, além de poder fornecer seus produtos e serviços a quem exija nota fiscal, participar de licitações, dentre outras vantagens.

O modelo de negócios mais usual é criação de uma Sociedade Empresarial de Responsabilidade Limitada. E o que isso significa? De forma simples, este é o nome jurídico dado à empresa que reúne dois ou mais sócios, que estão unidos por um Contrato Social que estipula regras entre eles e as características do negócio, fixando como limite para as responsabilidades assumidas pela empresa o seu próprio capital.

De acordo com outro estudo do SEBRAE, que mede o índice de sobrevivência de empresas brasileiras, a maior taxa de fechamento de empresas com menos de dois anos de existência está justamente nas sociedades empresariais limitadas consideradas micro empresas, ou seja, aquelas que faturam até R$ 360.000,00 por ano-calendário (aproximadamente 50% destas empresas fecham antes de completarem dois anos).

Este alto índice de insucesso está ligado ao despreparo dos empresários, mas não quanto ao ramo de atuação de seus negócios, e sim com relação a fatores ligados a criação, administração e gerenciamento destas empresas.

Do ponto de vista jurídico, o primeiro grande momento na criação de uma pequena empresa é a elaboração do Contrato Social

Do ponto de vista jurídico, o primeiro grande momento na criação de uma pequena empresa é a elaboração do Contrato Social, quando serão estipuladas regras de administração, tomadas de decisões, entrada e saída de sócios, divisão de lucros, pro labore e até formas de extinguir a sociedade.

Levando em consideração a importância do conhecimento destes assuntos pelos empresários para o sucesso de suas empresas, trarei a você empreendedor, algumas informações jurídicas relevantes de forma simples, para que eu possa contribuir, ainda que minimamente, com você e seu negócio.

Na próxima semana o post trará os requisitos mínimos que você deve definir em seu Contrato Social, e nas seguintes a explicação de algumas cláusulas de extrema relevância para o futuro da sua empresa.

Um grande abraço, até o próximo post!

 

PS. Se você é empreendedor ou quer empreender, e tem dúvidas ou quer contribuir com a discussão deste tema envie uma mensagem para minha página profissional no facebook.

 

Rodrigo Rodrigues de Lima

Advogado - OAB/MS 14.503

rodrigo@rzaadvocacia.com.br

POSTS RELACIONADOS

SOCIEDADE UNIPESSOAL LTDA. X EIRELI: ENTENDA AS DIFERENÇAS E SAIBA QUAL OPTAR
Até pouco tempo atrás, as alternativas para se constituir uma empresa com uma única pessoa (sem sócios) não eram tão variadas. Ainda, alguns tipos empresariais traziam características que não os torn...

» ler post

A IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DE CONSELHOS EM EMPRESAS FAMILIARES
  Atualmente, no Brasil, a maioria das empresas são familiares. Há quem acredite que constituir uma empresa com base nos valores e laços de uma família é um diferencial positivo, sendo uma força, ou até...

» ler post

EMPREENDEDORISMO: QUERO ABRIR MEU PRÓPRIO NEGÓCIO. E AGORA?
Ser o dono do próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Mas essa não é uma tarefa fácil! A ideia de começar tudo do zero e investir em algo incerto acaba intimidando grande parte dos possívei...

» ler post

CUIDADOS INDISPENSÁVEIS PARA SE MANTER UM “NEGÓCIO EM FAMÍLIA”
Segundo dados do Sebrae e do IBGE, hoje 9 a cada 10 empresas brasileiras são familiares, podendo ser consideradas como um pilar da economia nacional. No entanto, estas empresas apresentam peculiaridades que requerem extrema atenção. S...

» ler post

Sucessão Familiar – É hora de planejar!
Garantir o futuro dos filhos significa mais do que dividir riquezas, mas também encontrar estratégias para que essa riqueza familiar perpetue. O Planejamento Sucessório, cada vez mais, tem sido pauta das reuniões das fam&iacut...

» ler post

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO NO ÂMBITO DA EMPRESA FAMILIAR
Iniciamos com as palavras de Arnaldo Rizzardo, “Na humanidade nada é eterno, duradouro ou definitivo. É o homem perseguido pelo estigma de sua finitude, que o acompanha em sua consciência e limita os anseios no futuro. Esta a ver...

» ler post

ATIVIDADE EMPRESÁRIA INFORMAL: ENTENDA OS RISCOS E DESVANTAGENS
Nos últimos anos, vem crescendo entre os brasileiros o a vontade e o espírito de empreender. Quem nunca parou para pensar em como seria ser o dono do próprio negócio? Diante do atual cenário econômico do nosso pa&...

» ler post

COVID-19 | Programa Emergencial de Suporte a Empregos: Minha empresa terá direito ao crédito?
Com a publicação da Medida Provisória nº 944/2020, o Governo Federal instituiu o “Programa Emergencial de Suporte a Empregos”, que consiste em uma linha de crédito emergencial destinada a empresários, s...

» ler post

A INTEGRALIZAÇÃO DE BENS IMÓVEIS NO CAPITAL SOCIAL – REGISTRO E INCIDÊNCIA DE ITBI
O Capital Social, nada mais é, do que o conjunto de recursos providos pelos sócios ou acionistas que irão compor o quadro social, para que se formalize a constituição da sociedade. Ou seja, trata-se do patrimônio ...

» ler post

COMPLIANCE: O QUE É E QUAL O SEU PAPEL NA SAÚDE DOS NEGÓCIOS
Nos últimos tempos, o Compliance vem se tornando um tema de muita relevância no ambiente empresarial. Isto porque, sua aplicação busca mitigar os riscos inerentes à atividade. Mas você sabe o que é Complianc...

» ler post



`