Blog

18/09/2019

CUIDADOS INDISPENSÁVEIS PARA SE MANTER UM “NEGÓCIO EM FAMÍLIA”

Segundo dados do Sebrae e do IBGE, hoje 9 a cada 10 empresas brasileiras são familiares, podendo ser consideradas como um pilar da economia nacional. No entanto, estas empresas apresentam peculiaridades que requerem extrema atenção. Sabe-se que 70% das empresas familiares não sobrevivem à segunda geração, e apenas 5% chegam à terceira geração.

Alguns cuidados especiais devem ser tomados quando o assunto é empresa familiar, isto porque alguns transtornos podem acarretar conflitos familiares, ou até mesmo levar ao fim dos negócios.

Deve-se evitar ao máximo misturar a vida pessoal com a vida profissional, evitando assim com que os conflitos de âmbito familiar contagiem ou influenciem as relações profissionais, o que certamente desestabilizaria ainda mais ambas as relações.

De outro lado, a confusão das finanças pessoais com as da empresa pode ser considerada como um dos maiores obstáculos para o sucesso destas empresas familiares. É comum encontrar casos em que os proprietários ou sócios administradores utilizam capital da empresa para adquirir bens pessoais ou até mesmo para quitar dívidas pessoais da família.

Fato é que esta confusão pode colocar em risco a saúde financeira da empresa, que ficará prejudicada na hora de cumprir com suas responsabilidades, como pagamento de funcionários, produtos e fornecedores, podendo ainda, gerar conflitos no momento da prestação de contas.

Ainda, a extrema necessidade de controle leva muitos fundadores a acumular diversas funções frente aos negócios, o que consiste em outro grande erro, que deve ser evitado. Uma gestão profissional exige que cada componente do grupo tenha suas atribuições definidas de forma clara e de acordo com suas aptidões.

Neste ponto, a qualificação profissional dos membros da família é de suma importância para a manutenção da qualidade dos negócios. Deve-se observar a vocação de cada familiar no momento de distribuir funções na empresa.

Não se pode atribuir funções com base na afinidade ou no grau de parentesco, mas sim nas aptidões de cada membro da família. Se necessário, deve-se cogitar descentralizar a administração do âmbito familiar, integrando ao quadro de administradores pessoas externas à família, que possuam as qualidades necessárias.

Por fim, é de suma importância planejar a sucessão. Para empresas familiares, o processo de sucessão é extremamente importante não só para os negócios, mas também para a família, uma vez que consiste em um ato de transição, estabelecendo uma continuidade das atividades através de uma nova gestão.

Planejar a sucessão não significa afastar o fundador dos negócios, mas sim realizar um diagnóstico da empresa, traçando estratégias para manutenção das atividades e preparando os sucessores, fazendo com que estes participem mais ativamente da administração.

Ainda, quando se realiza um planejamento sucessório, é possível realizar algumas etapas da sucessão ainda em vida, reduzindo custos e podendo, inclusive, evitar um longo processo judicial de inventário.

Tais empresas devem extrair os pontos positivos do vínculo e das raízes familiares para a manutenção dos negócios, no entanto, sem que se perca o profissionalismo necessário para que se possa crescer diante do mercado.

 

 

Grazielle Ferreira Gozzi

Advogada Associada - RZA Advocacia

OAB/MS 23.006

Pós Graduanda em Direito Civil e Empresarial

grazielle@rzaadvocacia.com.br

POSTS RELACIONADOS

A IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DE CONSELHOS EM EMPRESAS FAMILIARES
  Atualmente, no Brasil, a maioria das empresas são familiares. Há quem acredite que constituir uma empresa com base nos valores e laços de uma família é um diferencial positivo, sendo uma força, ou até...

» ler post

A INTEGRALIZAÇÃO DE BENS IMÓVEIS NO CAPITAL SOCIAL – REGISTRO E INCIDÊNCIA DE ITBI
O Capital Social, nada mais é, do que o conjunto de recursos providos pelos sócios ou acionistas que irão compor o quadro social, para que se formalize a constituição da sociedade. Ou seja, trata-se do patrimônio ...

» ler post

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO NO ÂMBITO DA EMPRESA FAMILIAR
Iniciamos com as palavras de Arnaldo Rizzardo, “Na humanidade nada é eterno, duradouro ou definitivo. É o homem perseguido pelo estigma de sua finitude, que o acompanha em sua consciência e limita os anseios no futuro. Esta a ver...

» ler post

ATIVIDADE EMPRESÁRIA INFORMAL: ENTENDA OS RISCOS E DESVANTAGENS
Nos últimos anos, vem crescendo entre os brasileiros o a vontade e o espírito de empreender. Quem nunca parou para pensar em como seria ser o dono do próprio negócio? Diante do atual cenário econômico do nosso pa&...

» ler post

COMPLIANCE: O QUE É E QUAL O SEU PAPEL NA SAÚDE DOS NEGÓCIOS
Nos últimos tempos, o Compliance vem se tornando um tema de muita relevância no ambiente empresarial. Isto porque, sua aplicação busca mitigar os riscos inerentes à atividade. Mas você sabe o que é Complianc...

» ler post

SOCIEDADE UNIPESSOAL LTDA. X EIRELI: ENTENDA AS DIFERENÇAS E SAIBA QUAL OPTAR
Até pouco tempo atrás, as alternativas para se constituir uma empresa com uma única pessoa (sem sócios) não eram tão variadas. Ainda, alguns tipos empresariais traziam características que não os torn...

» ler post

Vamos empreender?
Você tem um negócio próprio, ou quer ser o dono da própria empresa? Então você vai gostar dessas informações... Segundo o SEBRAE, através de um estudo que tem como objetivo estudar a a...

» ler post

COVID-19 | Programa Emergencial de Suporte a Empregos: Minha empresa terá direito ao crédito?
Com a publicação da Medida Provisória nº 944/2020, o Governo Federal instituiu o “Programa Emergencial de Suporte a Empregos”, que consiste em uma linha de crédito emergencial destinada a empresários, s...

» ler post

EMPREENDEDORISMO: QUERO ABRIR MEU PRÓPRIO NEGÓCIO. E AGORA?
Ser o dono do próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Mas essa não é uma tarefa fácil! A ideia de começar tudo do zero e investir em algo incerto acaba intimidando grande parte dos possívei...

» ler post

Sucessão Familiar – É hora de planejar!
Garantir o futuro dos filhos significa mais do que dividir riquezas, mas também encontrar estratégias para que essa riqueza familiar perpetue. O Planejamento Sucessório, cada vez mais, tem sido pauta das reuniões das fam&iacut...

» ler post



`